Tô saindo.

 

Tô saindo.

Deixo as chaves na porta,

quando quiser entrar, pode entrar.

 

Não espere que vou esperar.

Não me deixo esperar.

 

Tô saindo…

Só fica a lembrança,

a esperança cansou,

seu perdão me ignorou,

a procura foi em vão.

 

Talvez você nunca amou mesmo.

Talvez nunca daria certo mesmo.

 

Quem sabe um dia…

Tão longe…

Na fronte irei te beijar

e todo o amor irá se acabar.

 

 

Clareanna Viveiros Santana, 23 de março de 2008.

Published in: on Julho 14, 2008 at 3:21 am  Deixe um Comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://clareamente.wordpress.com/2008/07/14/to-saindo/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: